Após assembleia na tarde desta quinta-feira (8/3), o Sindicato dos servidores do Departamento de Trânsito do DF (Sindetran-DF) anunciou que, a partir das 6h de terça-feira (13), a categoria vai cruzar os braços. Todos os serviços do órgão serão afetados com a paralisação, segundo a entidade.

Fiscalização, vistoria, transferência de veículos, emissão de documentos, atendimento nas clínicas psicológicas e as aulas teóricas de direção devem ser interrompidas.

Os servidores do órgão reivindicam o pagamento da terceira parcela do reajuste salarial (5%), aumento no valor do tíquete-alimentação, regulamentação da jornada de trabalho em lei (30 horas semanais), alteração de nomenclatura e adequação de cargos, isonomia da gratificação de titulação em relação às demais carreiras do GDF. Eles também pedem melhores condições de trabalho.

“A pauta dos servidores é a mesma desde 2015. Há acordos desde aquele ano quando o governo prometeu enviar as nossas pautas para a Câmara Legislativa. Vamos para a greve geral para saber se o governo apresenta uma contraproposta. A greve é ruim para os servidores, a população e o sindicato, mas é a única forma de pressioná-los”, afirma Fábio Medeiros, presidente da Sindetran.

A reportagem entrou em contato com o Detran-DF. Até a última atualização desta publicação, o órgão não respondeu aos questionamentos sobre a greve.

Fonte: Metrópoles DF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here